Procurador deve responder consulta do Senado sobre nepotismo até terça-feira" / Procurador deve responder consulta do Senado sobre nepotismo até terça-feira" /

Garibaldi determina demissão de parentes, mas ainda espera resposta da PGR

BRASÍLIA - O presidente do Senado, Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), cobrou publicamente do diretor-geral da Casa, Agaciel Maia, a demissão imediata de todos os parentes de senadores e de funcionários com cargo de chefia que ingressaram no Senado sem concurso público. Segundo Maia, 90% dos senadores já responderam à consulta e a lista de quem ainda insiste em praticar nepotismo deve ficar pronta ainda nesta quinta-feira. http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/10/16/procurador_deve_responder_consulta_do_senado_sobre_nepotismo_ate_terca_feira_2051735.html target=_topProcurador deve responder consulta do Senado sobre nepotismo até terça-feira

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

Acordo Ortográfico

Garibaldi garantiu ainda ter encaminhado à Procuradoria Geral da República (PGR), ainda no final da tarde de ontem, cópia da decisão da Mesa Diretora de não demitir parentes de senadores que ganharam cargos comissionados antes da posse do parlamentar.  O presidente deseja que a PGR interprete a súmula editada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) que proibiu o nepotismo nas três esferas do Poder e diga se a resolução da Mesa é ou não legal. 

Eu sou otimista, nunca acho que as pessoas estão agindo de má-fé. Não acho que foi um erro. Foi uma preocupação de se esclarecer mais. Para provar que não houve má-fé, a consulta foi imediatamente encaminhada, observou Garibaldi. 

De acordo com o presidente, qualquer que seja a decisão da PGR, o Senado acatará. Por ora, continuam contratadas do Senado sem concurso público a cunhada e a filha do senador Epitácio Cafeteira (PTB-MA) e uma sobrinha do senador Jayme Campos (DEM-MT), que ganharam os cargos comissionados antes da posse dos senadores.

Perguntado pelos jornalistas se não estava sendo conivente com a prática do nepotismo pelos senadores, Garibaldi afirmou querer preservar a imagem do Senado, e avaliou que sua decisão foi incompreendida. 

Estou querendo preservar a imagem do Senado. As pessoas não estão entendendo e acham que sou conivente. Se fosse conivente não estaria aqui, estaria trancado e não receberia ninguém, principalmente vocês (jornalistas). O Senado não está acima da lei. Quem está acima da lei não dá satisfação. Não quero dramatizar, mas estou sendo incompreendido, disse.

Leia mais sobre: nepotismo

    Leia tudo sobre: garibaldi alvesnepotismosenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG