BRASÍLIA - Após um almoço com os líderes do Senado, o presidente da Casa, Garibaldi Alves (PMDB-RN) se comprometeu a ler na tarde desta terça-feira o requerimento que cria a CPI dos Cartões Corporativos somente no Senado.


O líder do PSOL, senador José Nery (PA), disse que o tema não foi alvo de grandes discussões durante o evento. "É um direito da minoria e o presidente se comprometeu a instalar, não teve grandes divergências", explicou.

De acordo com ele, o assunto que mais tomou o tempo dos senadores foi a definição de uma pauta positiva para o Senado. Na reunião ficou definido que os parlamentares vão votar as medidas provisórias que trancam a pauta da Casa.

Já o projeto que havia sido acordado para a votação após o destrancamento, que concede aumento aos aposentados pelo INSS, não deve entrar na pauta tão cedo. De acordo com Nery, o governo não admitiu a inclusão da matéria e quer mais tempo para debater o assunto.

Participaram da reunião os líderes do DEM, José Agripino (RN), do PSDB, Arthur Virgílio (AM), do PMDB, Valdir Raupp (RO), do PSB, Renato Casagrande (ES), do PT, Ideli Salvatti (SC), da minoria, Demóstenes Torres (DEM-GO), do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR) e do Congresso Nacional, Roseana Sarney (PMDB-MA).

Leia mais sobre: CPI dos Cartões no Senado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.