Garibaldi: convocação do Congresso no recesso é difícil

O presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), afirmou hoje que uma eventual convocação do Congresso para trabalhos extraordinários no recesso parlamentar, a partir de 22 de dezembro, só seria justificada se houvesse garantia de um entendimento para a votação da proposta de emenda constitucional (PEC) reforma tributária. No entanto, segundo Garibaldi, é difícil se chegar a esse entendimento, tanto que, até agora, não houve consenso em torno da proposta.

Agência Estado |

"Sem essa garantia, não adianta suspender o recesso e criar uma expectativa que não será atendida. O processo de entendimento neste caso não é dos mais fáceis", afirmou o senador. O Palácio do Planalto quer aprovar ainda esse ano pelo menos o texto base da reforma tributária. Porém, a proposta recebe oposição principalmente do Estado de São Paulo, do governador José Serra (PSDB).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG