Garibaldi condiciona retirada de candidatura a votação no PMDB

BRASÍLIA - O presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), vai condicionar a retirada de sua candidatura para recondução ao cargo a uma votação na bancada do PMDB na Casa. A medida visa jogar o ônus da desistência aos senadores correligionários, que desde a apresentação do nome de Garibaldi trabalham nos bastidores para a eleição de José Sarney (PMDB-AP).

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

Garibaldi já havia dito que, com o ingresso de Sarney na disputa, confirmada extra-oficialmente nesta segunda, em reunião com o presidente Lula, ele retiraria seu nome do pleito.

Para não dar a impressão de que sua candidatura foi de fachada, Garibaldi pediu à bancada que escolha, através do voto, entre ele e Sarney. Esta reunião deve acontecer na próxima semana, quando o líder da bancada, senador Valdir Raupp (RO), retorna a Brasília.

No Congresso já é dada como certa a preferência da bancada do PMDB por Sarney. O novo candidato só não teria divulgado oficialmente sua inscrição no pleito pois ainda aguarda que líderes da oposição, como Arthur Virgílio (PSDB-AM), retornem ao Brasil e garantam o apoio da bancada à candidatura.

Caso Sarney vença o candidato do PT à presidência do Senado, Tião Viana (AC), o ex-presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), sai fortalecido. Isso porque, além de já estar eleito como líder da bancada para este ano, é ele o principal articulador da candidatura de Sarney.

Leia mais sobre : presidência do Senado

    Leia tudo sobre: garibaldi alvespresidênciasarneysenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG