BRASÍLIA - O presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), disse nesta terça-feira que o corregedor-geral da Casa, senador Romeu Tuma (PTB-SP) deve divulgar o quanto antes seu relatório sobre as denúncias que recaem contra o senador Efraim Moraes (DEM-PB), primeiro-secretário do Senado.

O senador Romeu Tuma foi designado por mim para ler e acompanhar a apuração do Ministério Público e a investigação da Polícia Federal. Ele é quem deve dizer o que existe sobre isso. Precisamos cobrar uma resposta mais rápida do senador, disse. 

Segundo reportagem do jornal "Correio Braziliense", Efraim Moraes e o secretário-geral da Casa, Agaciel Maia, fecharam acordos com empresas que prestam serviços terceirizados no Senado para que ganhassem licitações em 2006.

Garibaldi negou estar incomodado ou constrangido com as denúncias, mas afirmou que o Senado precisa dar uma resposta pronta sobre o caso.  Não podemos ficar sendo alvo de manchetes, pois isso sempre termina respingando na imagem do Senado, argumentou. 

Garibaldi Alves disse entender que o corregedor teve pouco tempo para estudar o caso, mas que "até o senador Efraim está aguardando a avaliação do corregedor". 

Alvo das denúncias, o senador Efraim Moraes chegou a se defender  no dia 6 de agosto na tribuna do Senado, mas não voltou a comentar o caso.

Relatório

Por telefone, o senador Romeu Tuma (PTB-SP) disse não querer adiantar o conteúdo do relatório, mas garantiu que vai apresentá-lo ao presidente Garibaldi nesta quarta-feira.

Já tive reuniões com os procuradores ligadas ao caso no âmbito civil e penal e também com outras pessoas. Não é só o senador que está sendo investigado, são empresas e os contratos com os órgãos públicos. Mas não posso adiantar nada agora, só depois que apresentar o relatório para o presidente, explicou.    

Dependendo do parecer do corregedor, o caso pode ser enviado para análise do Conselho de Ética.

Leia também:

Leia mais sobre: Efraim Moraes

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.