Garibaldi cobra participação na escolha do próximo presidente do Senado

BRASÍLIA - O presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN), disse que quer conversar com presidente Lula sobre a sucessão no Congresso, prevista para o próximo dia 1º de fevereiro de 2009. Questionado sobre o jantar de Lula com o PMDB, realizado na última quinta-feira, quando o presidente pediu apoio à candidatura do senador Tião Viana (PT-AC), Garibaldi disse que não participou do evento e que Lula deveria convidá-lo para discutir o tema.

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

"Acho que o presidente precisa jantar comigo, não posso ficar de fora de um jantar [em que se discute a eleição para presidente do Senado]", disse. 

Durante o encontro, o presidente teria oferecido uma troca aos peemedebistas. Seu partido (PT) apoiaria a candidatura do deputado Michel temer (PMDB-SP) para a presidência da Câmara. Como moeda de troca, o PMDB fica ao lado de um  petista, no caso Viana, na disputa pela presidência do Senado. Apesar do PMDB, por ser a maior bancada, ter direito à presidência das duas casas, Lula teria avaliado, no jantar, que brigar pelas duas cadeiras não seria uma boa política.

Apesar de ainda não ter conversado com o presidente sobre a sucessão, Garibaldi disse que vai perguntar a seus colegas de partido o teor do encontro. Disse também que estará fechado com o PMDB na decisão de apoiar ou não um candidato petista à presidência do Senado.

"Eu vou adotar a decisão do partido. Não vou discutir isso aqui. Vou estar junto com o partido e espero que, após uma decisão do PMDB, não haja dissidências, e que o partido siga unido", explicou.

    Leia tudo sobre: eleições na câmara

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG