Galeria de Londres salva um quadro de Ticiano, mas falta outro

EDIMBURGO (Reuters) - As Galerias Nacional da Escócia e de Londres anunciaram nesta segunda-feira que levantaram os 50 milhões de libras (71 milhões de dólares) necessários para salvar uma obra0chave do mestre renascentista Ticiano, antes de ela ser posta à venda. A campanha para salvar a pintura atraiu críticas de políticos para os quais o dinheiro, que saiu de verbas do governo, poderia ter sido gasto de maneiras mais prudentes neste momento de recessão cada vez mais profunda.

Reuters |

Pertencente ao duque de Sutherland, "Diana and Actaeon" foi oferecido a um preço descrito por especialistas como reduzido, em se tratando de uma obra seminal. Mas o proprietário se beneficia de incentivos fiscais importantes pelo fato de a obra ter sido comprada pelo país.

As galerias agora terão prazo de até 2012 para juntar o dinheiro necessário para comprar uma tela relacionada, "Diana and Callisto", pelo mesmo valor.

Dos 50 milhões de libras levantados para a aquisição de "Diana and Actaeon", o governo escocês prometeu 12,5 milhões de libras, 7,4 milhões vieram de doações públicas, 12,5 milhões da Galeria Nacional de Londres e outros 10 milhões do Fundo Memorial do Patrimônio Nacional.

O prazo final para a venda era 31 de dezembro de 2008, mas foi prorrogado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG