Gabrielli: CPI não pode ser generalização de acusações

Em Salvador, onde participou de encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, disse estar tranquilo em relação à CPI que vai investigar a empresa. O que nós não consideramos adequado é se iniciar um processo de generalização de acusações, de tentar caracterizar que o elemento central não é a investigação de assuntos determinados, mas encontrar problemas e aí sair para uma investigação sem fim e sem fato determinado que é contra a própria ideia da constituição da CPI.

Agência Estado |

"

"Pelo requerimento feito pelos senadores, você tem quatro assuntos perfeitamente explicáveis, não acreditamos que seria necessária uma CPI", avaliou, apesar de condenar a instauração. "Ela pode vir a ter efeito sobre a reputação da companhia, fazendo com que ela sofra os efeitos de uma investigação generalizada, genérica, sem fato determinado", comentou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG