G20 financeiro e ONU tomam a semana de Lula

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva estará nos Estados Unidos onde ficará imerso em reuniões do G20 financeiro e da Assembléia Geral das Nações Unidas na próxima semana. O assunto principal será a economia internacional e os reflexos da crise. Na quarta-feira, Lula participa da Assembléia Geral da ONU onde vai dizer que considera prematura a suspensão de medidas anticíclicas e advogará por uma reforma no Fundo Monetário Internacional (FMI) e no Bando Mundial.

Reuters |

Além de se posicionar novamente a favor de uma reforma no sistema financeiro, Lula vai defender mais espaço das nações em desenvolvimento na ONU, como a reforma no conselho de segurança, pleiteada de forma recorrente pelo Brasil.

Na reunião do G20 na sexta-feira em Pittsburgh, Lula defenderá que o FMI deve monitorar igualmente as economias desenvolvidas e em desenvolvimento e que o Banco Mundial e outras instituições de fomento devem reforçar sua atuação para financiar o comércio internacional.

A reunião contará com os chefes de Estado e de governo das 20 maiores economias do mundo.

No Congresso Nacional, as quatro comissões especiais da Câmara criadas para analisar e debater os projetos do governo sobre o novo marco regulatório do petróleo devem começar a realizar as primeiras reuniões de trabalho na próxima terça-feira.

A ideia é promover audiências públicas para ouvir explicações de especialistas e autoridades envolvidas com as propostas sobre a exploração da camada do pré-sal.

Veja, a seguir, a previsão dos principais acontecimentos políticos da próxima semana.

SEGUNDA-FEIRA

-- Em Nova York, Lula participa de jantar por ocasião da entrega do prêmio "Woodrow Wilson for Public Service", do "Woodrow Wilson International Center for Scholars". Recebem Lula no jantar o presidente da Exxon Mobile, Rex Tillerson, e o empresário brasileiro Eike Batista.

TERÇA-FEIRA

-- Lula faz encontros bilaterais e concede entrevistas à imprensa. Depois, participa de um jantar oferecido pelo secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-Moon.

-- Início dos trabalhos das comissões especiais da Câmara criadas para analisar os projetos do pré-sal enviados pelo Executivo.

-- A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e o ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, são convidados para falar sobre revisão dos limites em áreas de conservação ambiental no Pará na Comissão de Meio Ambiente da Câmara dos Deputados.

QUARTA-FEIRA

-- Pela manhã, Lula participa da abertura dos debates da Assembléia Geral das Nações Unidas. É tradição que o presidente brasileiro abra os trabalhos da assembléia.

QUINTA-FEIRA

-- Pela manhã, Lula parte de Nova York para Pittsburgh. Mais tarde, o presidente tem encontros bilaterais e concede entrevistas à imprensa. No início da noite, participa de recepção oferecida pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. Em seguida, vai ao jantar de trabalho dos chefes de Estado e de governo do G-20 financeiro.

SEXTA-FEIRA

-- Pela manhã, Lula participa da sessão de abertura do G-20 Financeiro.

-- Em Brasília, o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, participa de debate promovido pelo Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (Confea) sobre a proposta do novo marco regulatório do petróleo e os desafios tecnológicos para a exploração da camada pré-sal.

(Reportagem de Ana Paula Paiva)

    Leia tudo sobre: agenda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG