Futuro da imprensa escrita é tema de encontro em Barcelona

BARCELONA ¿ A Associação Mundial de Jornais (AMJ) está convencida de que a imprensa escrita tem futuro e discutirá o assunto esta semana em Barcelona (nordeste da Espanha), enquanto inúmeros especialistas profetizam a morte do jornal impresso.

AFP |

Centenas de especialistas e editores de jornais participarão quarta e quinta-feira em uma conferência sobre o "Poder da imprensa no papel", organizada na capital catalã pela AMJ, que reúne 18.000 jornais em cinco continentes.

"O papel continuará sendo o principal gerador de renda para os jornais e por muito tempo, ao contrário do que afirmam os pessimistas", declarou à AFP Larry Kilman, porta-voz da AMJ, nas vésperas da conferência.

"Afetados pela crise econômica e a ameaça da internet, os jornais têm grande necessidade de intercambiar ideias sobre as estratégias que possam aumentar suas rendas e este é o objetivo da conferência", acrescentou.

A crise reduziu duramente o faturamento com publicidade dos jornais em todo o mundo, provocando o desaparecimento de jornais emblemáticos, principalmente nos EUA, e a demissão de milhares de jornalistas em 2008.

A crescente concorrência da internet como fonte de informação reduz ainda mais a difusão dos jornais, o que leva inúmeros especialistas a prever o desaparecimento da imprensa escrita a meio prazo.

Mas a AMJ considera que há soluções que permitam às empresas de mídia impressa combinar o papel e a tela para ser rentáveis. Um estudo a respeito de Pricewaterhouse Coopers será analisado durante a conferência.

A crise continua sendo dura em 2009 e a AMJ teve de adiar até o fim do ano seu congresso anual previsto inicialmente para março em Hyderabad (Índia), devido a um número insuficiente de inscrições.

    Leia tudo sobre: imprensa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG