Fundadores da Renascer são condenados a 4 anos de prisão em SP

SÃO PAULO (Reuters) - O juiz Fausto Martin de Sanctis, da 6a Vara Criminal Federal de São Paulo, condenou os fundadores da Igreja Renascer, Sonia e Estevam Hernandes, a quatro anos de prisão e ao pagamento de multa, mas converteu a sentença para a prestação de serviços à comunidade. O casal poderá recorrer em liberdade. A sentença, com data de terça-feira, foi divulgada nesta quarta pela Justiça Federal.

Reuters |

A pena inicial, de três anos e seis meses de prisão mais o pagamento de 141 dias-multa, foi acrescida em um sexto pelas "circunstâncias agravantes" de violação de atividade religiosa, decidiu o juiz.

Na decisão, a sentença total do casal foi de quatro anos de detenção e o pagamento de 164 dias-multa. Cada dia-multa foi fixado em cinco salários mínimos vigentes em 2007.

A pena foi convertida em prestação de serviços a entidades filantrópicas pelo período da condenação. O casal também foi impedido de frequentar locais como lotéricas e casas de jogos e só poderá visitar países onde possuem templos religiosos da Renascer e com autorização judicial.

Sonia e Estevam Hernandez foram presos em flagrante em janeiro de 2007 no aeroporto de Miami, nos Estados Unidos, com 56,4 milhões de dólares não declarados, escondidos na capa de uma Bíblia, casaco, porta-CDs e na mochila do filho do casal.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG