Fundador do Cirque du Soleil será o próximo turista espacial

Por Irene Klotz CABO CANAVERAL, Estados Unidos (Reuters) - Um bilionário canadense que transformou sua paixão pela acrobacia e o circo em um império global do entretenimento buscará em setembro novas inspirações em uma viagem turística ao espaço.

Reuters |

Guy Laliberté, 49 anos, fundador do canadense Cirque du Soleil, que realiza turnês mundiais de espetáculos que misturam circo e temas culturais, disse na quinta-feira a jornalistas que sua incursão para fora da atmosfera terrestre será uma "missão poética e social".

Laliberté prepara-se para embarcar em 30 de setembro na nave Soyuz, tornando-se a sétima pessoa a pagar para fazer turismo na Estação Espacial Internacional. Uma viagem de 12 dias custa 35 milhões de dólares. Antes dele, a maioria dos "turistas" eram magnatas do mundo empresarial ou tecnológico.

"Não sou cientista, não sou médico, não sou engenheiro, sou artista. Sou um criador, e tentarei fazer e cumprir esta missão com minha capacidade criativa e com o que a vida me deu como ferramenta", disse ele numa entrevista coletiva em Houston, transmitida pela Nasa.

Ele disse que buscará se inspirar ao máximo no ambiente da microgravidade, e que pretende conscientizar as pessoas para o papel essencial da água para a vida da Terra. "A água é um recurso vital para um ser humano, e infelizmente está posta em perigo", afirmou ele.

"No futuro próximo, há um problema real diante de nós a respeito do acesso à água limpa. Esta já é a principal causa de mortes existente no planeta..., então me dou a missão de falar sobre isso", afirmou o empresário, pai de cinco filhos, de 2 a 12 anos de idade.

TESTES NA ESTAÇÃO

A bordo da Estação Espacial Internacional na quinta-feira, astronautas usaram um novo braço robótico japonês para instalar dois experimentos científicos e uma antena que permitirá ao Japão se comunicar diretamente com o complexo orbital.

O equipamento foi acoplado a uma nova plataforma externa montada durante a primeira das cinco saídas ao espaço planejadas para durante a atual missão do ônibus espacial Endeavour.

Já a Nasa determinou uma nova rodada de testes no tanque de combustível destinado ao próximo ônibus espacial, a ser lançado em agosto. O Endeavour soltou uma grande quantidade de espuma isolante do seu tanque durante a decolagem em 15 de julho.

A Nasa quer ter certeza do que aconteceu antes e liberar seu próximo ônibus para voar. Em 2003, impactos da espuma que afetaram o corpo da nave durante a decolagem do ônibus Columbia provocaram a explosão da nave e a morte de sete astronautas na volta à terra, dias depois.

Depois da volta do Endeavour, marcada para dia 31, a Nasa ainda planeja fazer sete missões com ônibus espaciais para completar a construção da estação.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG