O fundador da Igreja Renascer, apóstolo Estevam Hernandes Filho, que esteve preso nos Estados Unidos por conspiração e contrabando de dinheiro, foi agraciado com o título de Cidadão Sorocabano. A solenidade foi transferida da Câmara para a sede local da igreja, no centro da cidade.

De acordo com sua assessoria, ele compareceria acompanhado da mulher, a bispa Sônia Hernandes, que também ficou detida nos Estados Unidos.

A concessão do título, aprovada pelos vereadores, causou polêmica. No Brasil, o líder da Renascer responde a inquéritos por lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e estelionato. O líder do PT na Câmara, vereador Francisco França, tentou barrar a concessão. Em nota, ele afirmou que a honraria a uma pessoa envolvida em acusações graves denigre a imagem da cidade.

O autor da proposta, vereador Carlos Cezar da Silva (PSC) disse que a concessão do título foi aprovada em 2006, antes de se tornarem públicas as acusações contra o fundador da Renascer. Silva, que é pastor da Igreja Quadrangular, argumentou que a igreja dirigida por Hernandes Filho atua na cidade há mais de 20 anos e mantém a casa Lar Abrigo, que atende crianças desamparadas.

Sobre as acusações que pesam sobre o apóstolo, ele disse que não cabe aos vereadores fazer julgamento. "Quem julga é a justiça". Em janeiro de 2007, Estevam e sua mulher foram presos quando entravam nos Estados Unidos com US$ 56 mil. Eles haviam declarado não portarem mais que os US$ 10 mil fixados por lei, mas o dinheiro extra foi encontrado escondido dentro de uma bíblia. Condenados, eles cumpriram 140 dias de prisão em regime fechado, seguidos de cinco meses em prisão domiciliar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.