Funcionários ligados à Prefeitura de SP ameaçam parar

Cerca de 10 mil usuários atendidos por entidades conveniadas à Prefeitura de São Paulo - que compreendem abrigos, albergues, Centro da Criança e Adolescente, Liberdade Assistida, Centro da Juventude e Centro de Referência Ação Família - podem ficar sem atendimento na terça-feira. Os trabalhadores da Assistência Social de mais de 500 entidades poderão parar suas atividades por falta de pagamento dos seus salários e das férias, segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Entidades de Assistência e Educação à Criança ao Adolescente e à Família do Estado de São Paulo (Sitraemfa).

Agência Estado |

Uma assembleia está marcada para a manhã da terça-feira para decidir sobre uma greve geral. De acordo com a entidade, a Prefeitura não repassa os pagamentos às organizações não-governamentais (ONGs) há cerca de três meses, e, consequentemente, não têm o dinheiro para pagar os funcionários.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG