Funcionários grevistas fecham reitoria da USP

SÃO PAULO - A reitoria da Universidade de São Paulo (USP), que conta com cerca de mil funcionários, está vazia. Desde o início da manhã desta quarta-feira servidores em greve obstruem as duas entradas do prédio.

Agência Estado |

"Está fechado e não entra ninguém", afirmou Magno de Carvalho, um dos diretores do Sindicato do Trabalhadores da USP (Sintusp). "Nós vamos ficar lá até o último da nossa greve".

Aqueles que não aderiram à paralisação foram realocados em outros prédios do campus, segundo a assessoria de imprensa da USP. Carvalho disse que hoje decidiram se juntar à greve, iniciada no último dia 5, os funcionário da Reitoria da USP, os do campus de Piracicaba e os da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Também estão parados os trabalhadores das unidades da USP em São Carlos e em Ribeirão Preto.

Os professores da USP pretendem suspender suas atividades na próxima terça-feira. Outras categorias da universidade discutirão, até esta sexta-feira, se participarão da greve. Entre as reivindicações dos grevistas estão reajuste salarial e a recontratação de um membro do Sintusp demitido no fim do ano passado.

Leia mais sobre: USP

    Leia tudo sobre: usp

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG