Funcionários dos Correios começam a retornar ao trabalho

Maioria dos sindicatos aprovaram o retorno ao trabalho. Algumas assembleias ainda devem ser realizadas nesta quinta-feira

iG São Paulo |

A maioria dos funcionários dos Correios estão voltando ao trabalho nesta quinta-feira após o Tribunal Superior do Trabalho (TST) determinar, na terça-feira (11) o encerramento da greve a partir da 0h de hoje . Segundo os Correios, pelo menos 184 milhões de correspondências estão atrasadas em todo o Brasil.

AE
Com o fim da greve dos Correios, agências voltam a funcionar nesta quinta-feira

De acordo com a Federação dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect ), dos 35 sindicatos, 31 já aprovaram o retorno em assembleias e orientaram os trabalhadores a retornarem ao trabalho.

Leia também: Justiça determina fim da greve dos Correios

“Foi a maior greve realizada pelos Correios. Mais de 70% do efetivo parou e até as cidades que nunca aderiram a uma paralisação reforçaram o movimento. Estávamos fazendo a greve não só por questão econômica, mas por falta de mão de obra e de excesso de trabalho para todos, principalmente, os carteiros”, disse o secretário da questão racial da Fentect, Robson Luiz Pereira Neves.

Segundo o Fentect, alguns sindicatos ainda fazem assembleias nesta quinta-feira para formalizar o retorno ao trabalho. Um balanço geral sobre o retorno ao trabalho ainda devem ser divulgados nesta quinta-feira pelo sindicato e pelos Correios. Para conseguir entregar as 184 milhões de correspondências que estão atrasadas nos Correios, a empresa estima que serão necessários de 7 a 10 dias.

Reclamações

Nesya quinta-feira, usuários se queixaram do longo período em que os Correios não funcionaram e também reclamam das falhas no retorno das atividades hoje. “O atendimento está lento. A agência está vazia, os funcionários estão trabalhando, mas estou aguardando a um bom tempo”, disse o estudante Sílvio Xavier.

Para o biólogo Maurício Nascimento, ainda há um clima de greve parcial, pois as postagens de Sedex e o Disque Coleta estão suspensas. “Estou com uma sensação de frustração, pois minhas prestações [enviadas pelos Correios] estão atrasadas. Vim até aqui [a uma agência dos Correios] para fazer uma postagem de Sedex 10 e não consegui”, reclamou.

A gerente corporativa de Representação Institucional dos Correios, Thelma Yeda, recomendou que a população não se dirija às agências para retirar encomendas – incluindo cartas. Segundo ela, o ideal é telefonar antes para a Central de Atendimento dos Correios.

“Em algumas localidades é possível buscar a carta ou encomenda desde que seja registrada. [Mas antes] é preciso ligar para a Central de Atendimento dos Correios, informar o número do registro e verificar se há possibilidade de retirada na unidade em que se encontra a encomenda”, ressaltou Yeda.

Greve

Os funcionários dos Correios estavam em greve há 28 dias. Os ministros também autorizaram a empresa a descontar no salário dos grevistas o equivalente a sete dias de greve e os demais 21 dias de paralisação devem ser compensados com trabalho extra nos fins de semana. No caso de descumprimento da determinação, a multa diária estabelecida foi R$ 50 mil.

* Com Agência Brasil

    Leia tudo sobre: correiosgreve

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG