Funcionários destroem residência de prefeito no MA

MARANHÃO - A residência e uma lan house do prefeito Zilmar Melo (PMDB), da cidade de Tutóia, localizada no litoral leste do Maranhão, foram destruídas nesta quarta-feira por funcionários públicos municipais das secretarias de Educação e de Saúde e de prestadores de serviços. A revolta ocorreu porque eles estava com quatro meses de salários atrasados.

Agência Estado |

De acordo com informações da Polícia Civil do Estado, a revolta começou quando dezenas de funcionários invadiram a casa de Zilmar Melo e destruíram os quatro veículos que estavam na garagem. Depois, os funcionários retiraram alguns móveis, como televisores de plasma e os incendiaram no meio da rua. Janelas e o forro da residência de Melo também foram destruídos com paus e porretes utilizados pelos manifestantes.

Após depredar parcialmente a casa do prefeito, os funcionários invadiram uma lan house, também de propriedade de Melo, e retiraram computadores e equipamentos de informática. O material foi incendiado em via pública. Os ânimos dos manifestantes amenizaram apenas após a presença da Polícia Militar (PM) no local.

Clima tenso

Até a manhã de hoje, segundo a Polícia Civil de Tutóia, o clima ainda era tenso no município, apesar do prefeito ter dado garantias que todos os servidores serão pagos nos próximos dias e da chegada de um reforço de pelo menos 20 policiais militares. Com as manifestações, o prefeito fugiu para São Luís, junto com a esposa e os filhos.

Melo classificou o episódio como algo orquestrado por opositores políticos. "O pagamento seria feito na terça-feira mesmo. Mas eles se anteciparam", disse Melo que, com receio de novos protestos, não deverá participar da cerimônia de entrega de cargo amanhã. Zilmar Melo foi candidato à reeleição em outubro, mas foi derrotado por Raimundo Nonato Abraão Baquil, o Diringa (PSDB). O tucano teve 44% dos votos e Melo, 28%.

    Leia tudo sobre: protestos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG