Funcionários da saúde de Araraquara-SP estão em greve

Entre 30% e 35% dos funcionários públicos municipais da saúde de Araraquara, cidade da região de Ribeirão Preto (SP) que enfrenta uma epidemia de dengue, continuam em greve, iniciada na semana passada. Hoje, duas unidades básicas que ficaram três dias fechadas nesta semana voltaram a funcionar, mas com quadro reduzido, segundo a assessoria da prefeitura.

Agência Estado |

Com 30% dos funcionários em greve, houve lentidão no atendimento em 11 unidades. A média para uma consulta no pronto-socorro chega a 40 minutos, enquanto no primeiro dia da greve, no dia 1º, chegou a até duas horas. O Programa de Saúde da Família (PSF) funciona normalmente.

Os servidores públicos de Araraquara reivindicam isonomia de reajuste salarial em comparação aos funcionários da Câmara Municipal, que concedeu aumento de 8,59% e valor de tíquete-refeição de 350 reais. Mas a Câmara tem apenas 80 funcionários. A prefeitura, que tem 4.700 servidores, concedeu aumento de 4,65%, além de prêmio assiduidade de 110, e 160 reais de tíquete-alimentação. O funcionalismo quer a igualdade, mas a prefeitura alega que o aumento de 4,65% e outros benefícios darão um impacto de R$ 8 milhões nos cofres do município.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG