Funcionários da Sabesp decidem continuar em greve

Os trabalhadores da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) decidiram, em assembleia realizada hoje, dar continuidade à greve, segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente do Estado de São Paulo (Sintaema). Cerca de 500 trabalhadores se concentraram no vão livre do Masp e seguiram em passeata até a Secretaria de Saneamento.

Agência Estado |

A secretária de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo, Dilma Pena, e o presidente da Sabesp, Gesner Oliveira, receberam uma comissão de trabalhadores, que reforçaram reivindicações sobre garantia de emprego a 100% do efetivo da empresa, fim do salário regional, aumento real, melhoria na gratificação de férias e Participação nos Lucros ou Resultados (PLR) igualitária.

Será realizada amanhã audiência de instrução e conciliação com a Sabesp, às 13h20. Está prevista também uma assembleia dos trabalhadores às 17h, na sede do Sintaema. Segundo o Sintaema, a Sabesp se comprometeu a avaliar as solicitações e se posicionar amanhã sobre a questão. Procurada pela Agência Estado , a Sabesp informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que vai divulgar nota sobre a greve dos trabalhadores até o fim do dia.

No dia 20 de fevereiro, a Sabesp assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) sobre o desligamento de todos os funcionários aposentados do seu quadro permanente, conforme determinação do Ministério Público Estadual. Serão demitidos 2.250 aposentados que continuam trabalhando na empresa. Recentemente, foi realizado concurso público pela companhia para preenchimento de 1.771 vagas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG