A Polícia Federal, por meio da delegacia no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, Grande São Paulo, prendeu em flagrante ontem por furto qualificado um funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviços às companhias aéreas. De acordo com a PF, agentes federais foram acionados por funcionários de uma companhia aérea, sendo informados que inúmeras malas, de um vôo que pousou em Guarulhos vindo de Madri, na Espanha, teriam sido violadas e furtados alguns objetos.

Algumas bagagens apresentavam manchas de sangue ainda úmidas, especialmente um vestido branco onde, supostamente, o furtador se limpou.

Com isso, os agentes federais se concentraram em encontrar algum funcionário que apresentasse um ferimento recente, até encontrar um auxiliar de rampas, de 29 anos, que foi a única pessoa que teve acesso à área onde são transportadas as bagagens. O funcionário, que apresentava um machucado ainda aberto na mão, confessou ter se limpado com o vestido, alegando que precisava estancar o sangue que lhe escorria das mãos. Afirmou ainda que a bagagem já estava violada e negou ter furtado objetos das malas. Ao ser questionado do motivo no corte na mão, disse apenas que não se recordava de como havia se machucado.

Ele foi preso em flagrante pelo crime de furto qualificado, cuja pena varia de dois a oito anos de reclusão. O funcionário autorizou que uma amostra de seu sangue fosse recolhida. Essa amostra foi enviada ao Núcleo de Criminalística da PF para que seja confrontada com as manchas de sangue encontradas nas roupas que se encontravam nas bagagens que foram violadas. A perícia deve estar pronta em dez dias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.