Frutas: aliadas ou vilãs de uma dieta saudável? Por Giuliana Reginatto São Paulo, 30 (AE) - Pão francês não combina com regime, refrigerante comum também não. Uma porção de açaí, acrescida de suco de frutas, parece ser uma opção mais adequada para quem se preocupa com a saúde - e de fato é, ainda que o apelo nutritivo não implique calorias a menos.

Uma tigela com 100 g de açaí camufla 247 calorias, o equivalente a três pãezinhos. E aquele coco que perambula impune pela praia oculta 266 calorias em 100 g de polpa. O abacate, cuja unidade chega a 334 calorias, também se disfarça de amigo da dieta para invadir a geladeira.

Traiçoeiras, algumas frutas podem pesar mais na balança do que guloseimas banidas injustamente do menu light. "As pessoas confundem engordar com ser saudável. Às vezes, há mais calorias em uma fruta do que em um pedaço de bolo. As frutas são vistas como a salvação na dieta, mas nem sempre é assim. Coco, abacate e açaí são as mais calóricas, com grande quantia de gordura", diz a especialista em terapia nutricional Patrícia Guaitoli, do Ganep Grupo de Nutrição Humana.

Segundo Patrícia, a associação entre frutas e emagrecimento tem a ver com a sensação de saciedade que elas proporcionam. "Frutas costumam ser ricas em fibras, o que estimula o bom funcionamento intestinal. Isso ocorre sobretudo quando há ingestão da casca e do bagaço, que aumenta ainda mais o volume no estômago. Esse potencial de saciedade, entretanto, se perde quando a fruta é usada em sucos, já que o processamento destrói grande parte das fibras", explica.

Presidente da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (SBAN) e doutora em ciências dos alimentos pela Universidade de São Paulo, a professora Silvia Cozzolino recomenda cautela ao misturar frutas às refeições. "O índice glicêmico de um alimento é modificado na interação dele com outros alimentos", esclarece. "Uma associação interessante é consumir nas refeições principais frutas cítricas, ricas em vitamina C, como laranja e acerola. Isso melhora o aproveitamento do ferro pelo organismo."

Na avaliação da nutricionista Sonia Trecco, chefe do serviço de atendimento ambulatorial do Hospital das Clínicas de São Paulo, quem deseja perder peso ou tem diabete deve ingerir três frutas por dia. "As demais pessoas podem comer quatro unidades. O ideal é substituir o doce, que muitas vezes é rico em gordura trans ou saturada, por frutas. Algumas, como o abacate, também têm gordura, mas trata-se de uma gordura boa, que eleva os níveis do colesterol bom", detalha.

"Não devemos levar em conta só o número de calorias. Um suco de laranja, por exemplo, é calórico, mas contém muitas vitaminas e sais minerais. O refrigerante pode até ter a mesma quantidade de calorias, mas são calorias vazias, sem nutrientes."

TRAIDORAS DA DIETA
O personal trainer Flávio Settanni, responsável pela boa forma da apresentadora Luciana Gimenez, lembra que o excesso de frutas já atrapalhou a dieta de sua cliente. E explica o motivo. "Algumas frutas, como manga, banana e mamão, têm alto índice glicêmico. Elas liberam açúcar rapidamente no organismo e, se ingeridas à noite, o corpo não terá tempo para consumir tanto açúcar. Nesse horário, prefira grelhados e legumes", indica. "Além disso, o excesso de carboidratos das frutas dificulta a queima de gordura. Para perder peso duas ou três frutas por dia é o indicado. O ideal é ingerir frutas quando o estômago está vazio: ao acordar, em lanches no decorrer do dia ou logo após fazer exercícios."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.