Frigorífico é multado em R$ 1 milhão por vazamento em MS

Acidente com produto químico ocorreu na terça-feira e causou a morte de quatro funcionários. Empresa tem 30 dias para se manifestar sobre a multa

iG São Paulo |

O grupo Marfrig Frigoríficos e Comércio de Alimentos S/A. foi multado em R$ 1 milhão pelo vazamento de produto químico que causou a morte de quatro funcionários e deixou mais de 30 intoxicados , na terça-feira (31) à tarde, no município de Bataguassu, em Mato Grosso do Sul. 

Entenda o caso: Vazamento de gás em frigorífico mata quatro em Mato Grosso do Sul

Olair Nogueira / Futura Press
Frigorífico Marfrig no município de Bataguassu, em Mato Grosso do Sul

A multa foi dada pela Polícia Militar ambiental do Estado, calculada com base no artigo 61 do decreto federal de 2008, que trata da penalidade imposta quando os níveis da poluição causam danos aos seres humanos. Segundo a Polícia Ambiental, após avaliação no local, foi constatado que o vazamento foi um acidente e que as licenças do estabelecimento estavam em dia.

De acordo com a polícia, a empresa tem 30 dias para se manifestar. O auto de infração será julgado e a multa poderá ser aumentada ou reduzida ao final do processo administrativo instaurado pelo Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul).

Os autos administrativos também foram encaminhados à Polícia Civil, que abriu inquérito para apurar as mortes dos funcionários, e ao Ministério Público do Estado, que vai investigar possíveis danos ambientais.

Acidente

Nesta quarta-feira, por volta das 11h, houve uma reação química no descarregamento de insumos realizado por uma empresa terceirizada na unidade de curtumes da Marfrig em Bataguassu (MS).

Segundo o comandante dos bombeiros Ociel Elias, os quatro funcionários que morreram estavam em um lugar alto observando o descarregamento de ácido dicloro-propiônico em um tanque subterrâneo quando houve uma explosão de baixa potência. Em seguida, jatos de gás atingiram os quatro funcionários, que caíram desmaiados, disse Elias. A Marfrig, entretanto, afirma que não houve explosão no local.

Estado de saúde das vítimas

A Marfrig informou, em comunicado, que o estado de saúde dos três trabalhadores que foram removidos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para tratamento na Santa Casa de Presidente Prudente (SP) é estável, sem risco de morte, com quadro de evolução positiva. Entretanto, segundo a empresa, ainda requer cuidados médicos.

A empresa informou que todos os outros funcionários que foram atendidos pela Santa Casa de Bataguassu já receberam alta e foram liberados na noite de ontem. Já dois dos quatro mortos serão sepultados nesta quarta-feira, às 14h, no cemitério Parque Araçá, em Bataguassu. O corpo de um trabalhador foi transladado para Lins (SP) e o outro para Estância Velha (RS). "A empresa vem prestando assistência aos funcionários e familiares e colaborando com as autoridades para a rápida apuração dos fatos", finaliza a empresa, no comunicado.

*com AE

    Leia tudo sobre: frigoríficovítimastóxicovazamento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG