Franz Ferdinand coloca o Rio no bolso mais uma vez

Bernardo Barbosa. Rio de Janeiro, 20 mar (EFE).- Já passava da meia-noite de sábado (horário de Brasília) quando o Franz Ferdinand subiu no palco da Fundição Progresso, no Rio de Janeiro, para mais uma vez tomar de assalto seu fiel público carioca.

EFE |

Em sua terceira passagem pela cidade - as outras duas foram em 2006, com direito a uma lendária apresentação no Circo Voador - , Alex Kapranos (voz e guitarra), Nick McCarthy (guitarra, teclados e voz), Bob Hardy (baixo) e Paul Thomson (bateria) deram aos milhares de fãs presentes a chance de ver e ouvir uma banda de rock no melhor de sua forma.

Depois do show dos cariocas do Moptop, que abriram a noite, o Franz Ferdinand começou os trabalhos com a animada "Bite Hard", do mais recente álbum da banda escocesa, "Tonight" (2009).

Mesmo diante de um público conquistado já na primeira música, Kapranos e companhia exerciam um domínio ainda maior sobre a plateia com interpretações incendiárias de músicas de diferentes fases da carreira do grupo.

Foi o caso de "No You Girls", "What She Came For", "Turn It On" e "Ulysses", do último álbum; "Dark of The Matinée", "40'" e o hit "Take Me Out", do primeiro disco, "Franz Ferdinand" (2004); e "Outsiders", do segundo trabalho, "You Could Have So Much Better" (2005).

"Outsiders", aliás, foi um dos grandes momentos do show, com toda a banda à frente do palco em um empolgante número de percussão que encerrou a música.

E empolgação não faltou tanto por parte do público, que cantou praticamente cada palavra das músicas tocadas, como dos componentes do Franz Ferdinand. Com exceção do contido Bob Hardy, os escoceses esbanjaram energia durante todo o tempo das quase duas horas de show.

Extremamente carismático, Alex Kapranos gastou as poucas palavras que aprendeu em português - e com sotaque carioca - para conquistar o público. A todo momento, o vocalista dava provas de sua animação, chegando inclusive a subir em cima de seu amplificador por pelo menos duas vezes.

O igualmente simpático Nick McCarthy também foi um constante adepto da prática de escalar seu equipamento de som, mas foi bem mais longe que Kapranos. Durante "40'", McCarthy entregou sua guitarra nas mãos de Thomson que, num exercício de destreza e improviso, tocava o instrumento musical de seu companheiro de banda enquanto pisava firme no bumbo de sua bateria.

Livre da guitarra, McCarthy escalou parte de uma das colunas do palco da Fundição Progresso e projetou seu corpo sobre os fãs, para o delírio de quem estava embaixo.

Para terminar o show em grande estilo, o Franz Ferdinand incendiou o público com versões prolongadas da sugestiva "This Fire", do primeiro disco da banda, e de "Lucid Dreams", do mais recente.

Em "Lucid Dreams", o grupo conseguiu destacar a faceta mais eletrônica e dançante de "Tonight", que não ficou tão evidente nas outras faixas do disco tocadas no Rio. Se nas versões gravadas baixo, bateria e sintetizadores aparecem na linha de frente, ao vivo, as guitarras ganharam mais força.

A noite já teria sido memorável para os fãs presentes à Fundição Progresso apenas pelo grande show do Franz Ferdinand, mas outros dois momentos também vão ficar na lembrança de quem esteve nesta apresentação.

No primeiro deles, Alex Kapranos, que faz 28 anos de idade neste sábado, resolveu comemorar a data junto com os fãs e estourou uma garrafa de champanhe no palco.

Depois, ao final do show, quando a música já tinha parado e uma parte do público já havia deixado a Fundição Progresso, Nick McCarthy resolveu pular do palco sobre o que restava da plateia, para desespero dos seguranças da casa e fazendo a alegria de quem estava na fila do gargarejo.

O Franz Ferdinand iniciou sua atual turnê brasileira com uma apresentação em Porto Alegre na última quinta-feira. A próxima escala é Brasília, no dia 21, no Marina Hall. O grupo escocês encerra a atual passagem pelo Brasil em São Paulo, no dia 23, no Via Funchal. EFE rd/bba

    Leia tudo sobre: música

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG