A prefeitura e a Câmara Municipal de Franco da Rocha, na Grande São Paulo, foram alvos ontem do Ministério Público Estadual (MPE). Promotores do núcleo da capital do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) cumpriram mandado de busca e apreensão nos gabinetes dos secretários de Negócios Jurídicos, Marco Antônio Donário, e de Governo, Marcelo Tenaglia da Silva.

Também vasculharam os gabinetes dos 11 vereadores. Denúncias repassadas por testemunhas trazidas ao MPE pelo "Jornal da Band" indicam que parlamentares estariam recebendo um “mensalinho” para aprovar projetos de interesse do Executivo.

No gabinete de Donário os promotores encontraram R$ 52 mil em dinheiro e cheques de empresas que mantêm contratos com a prefeitura. Na sala de Silva havia R$ 10 mil em um cofre. O Gaeco recolheu computadores e documentos dos vereadores. Procuradas, a Câmara e a prefeitura disseram não ter informações sobre a operação. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.