França celebra centenário do fotógrafo Henri Cartier-Bresson

Paris, 9 set (EFE).- A Fundação Henri Cartier-Bresson rende, a partir de hoje, uma homenagem ao seu criador com uma exposição sobre o fotógrafo e seu amigo Walker Evans (1903-1975), com quem compartilhava uma grande capacidade de observação e uma admiração mútua.

EFE |

A mostra foca uma questão chave da obra de Cartier-Bresson (1908-2004), os Estados Unidos, país onde seu talento e trabalho foram reconhecidos antes da França.

Não é a primeira vez que os dois fotógrafos dividem uma exposição, isso já tinha acontecido quando ambos eram vivos.

Esta mostra intitulada "Henri Cartier-Bresson/Walker Evans, Fotografando a América, 1929-1947" volta a reuni-los, agora no bairro de Montparnasse, onde em 2003 Cartier-Bresson criou sua fundação.

Até 21 de dezembro, poderão ser admiradas 86 instantâneas reunidas nos fundos da própria instituição e em coleções públicas e privadas francesas e americanas.

As fotos, que foram tiradas por Cartier-Bresson entre 1929 e 1947 nos EUA, retratam as cidades e o campo, assim como seus habitantes, além de cidadãos de Nova York e dos bairros negros do Mississipi.

A presença de Walter Evans no centenário do nascimento de Cartier-Bresson não é coincidência.

"O olho do século" - como em algumas ocasiões é denominado aquele que foi co-fundador da renomada agência de fotografia Magnum - disse, nos último dias antes de morrer, que a produção de seu amigo Walter Evans significava para ele um "desafio".

A fundação organizou duas palestras sobre o legado de Cartier-Bresson, que estão previstas para outubro e novembro, respectivamente em Cerisy-la-Salle e no Museu de Belas Artes do Petit Palais de Paris.

Entre os especialistas que irão à reunião se destacam o curador do Museu de Arte Moderna de Nova York, Peter Galassi, e o fotógrafo Raymond Depardon.

Na área editorial, os catálogos da exposição serão completados pelo primeiro volume dedicado a um fotógrafo na coleção "Découvertes", da editora Gallimard, e pela coleção "Art et Artistes" que reúne uma série de artigos publicados sobre Cartier-Bresson no jornal "Le Monde" entre 1955 e 2007.

Henri Cartier-Bresson, que nasceu em 22 de agosto de 1908 e percorreu o mundo com sua Leica, chegou a ser o primeiro fotógrafo a expor seu trabalho no Museu do Louvre (1955) e o autor do conceito "Momento Decisivo", título de seu livro editado em 1952. EFE lg/bm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG