Dois fotógrafos abriram um processo no valor de US$ 1 milhão contra a modelo brasileira Gisele Bündchen e seu marido, o jogador de futebol americano Tom Brady. Eles dizem que seguranças do casal abriram fogo contra eles durante a festa realizada dois meses após o casamento dos dois na Costa Rica.

O processo foi aberto nesta terça feira num tribunal federal em Manhattan. Os fotógrafos e a agência de notícias France Presse acusam o casal de ter negligentemente contratado seguranças para a festa ocorrida em abril, dois meses depois da cerimônia de casamento.

Yuri Cortes, fotógrafo da France Presse, e Rolando Aviles, do jornal costa-riquenho "Al Dia", dizem que os guarda-costas de Gisele quase atingiram suas cabeças ao atirarem contra o carro que usavam depois de terem se recusado a entregarem suas câmeras. Ninguém ficou ferido. Don Yee, agente e advogado de Tom Brady, não fez comentários. A agente de Gisele, Alison Levy, disse que não fala sobre a vida particular de sua cliente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.