Belém - A nona edição do Fórum Social Mundial chega ao fim hoje com um dia dedicado às assembléias, chamado de Dia das Alianças. Membros da sociedade civil, entidades e movimentos sociais que defendem algum grupo ou causa específica da população se reuniram pela manhã para discutir as principais demandas surgidas durante as reuniões do Fórum.

Foram 22 assembléias com temas específicos como Pan-Amazônia, direitos humanos, população negra, mulheres, crise financeira e meio ambiente. Ao final da reunião, as diferentes organizações que se encontram, estabelecem parcerias de trabalho e podem traçar pautas comuns.

No período da tarde, todos os 100 mil participantes do Fórum se encontram para a Assembléia das Assembléias. Sem hora para terminar, o encontro será no palco da Universidade Federal Rural da Amazônia. Representantes de diferentes movimentos sobem ao palco para fazer uma avaliação sobre os temas discutidos durante o FSM.

Diferente de outros encontros, o Fórum não apresenta uma carta com prioridades ou propostas a serem desenvolvidas até a próxima edição. Isso porque, segundo os organizadores, o Fórum  não termina ao final do evento, seus resultados continuam após o encerramento.

Os encontros do Fórum Social Mundial não têm caráter deliberativo enquanto Fórum Social Mundial. Ninguém estará, portanto, autorizado a exprimir, em nome do Fórum, em qualquer de suas edições, posições que pretenderiam ser de todos os seus/suas participantes, diz a carta de princípios aprovada em 2001 pelo Conselho Internacional do Fórum.

O clima nas universidades em Belém já é de fim de festa. Os partcipantes do acampamento da juventude começam a se organizar para ir embora após as últimas atividades do dia.

Leia mais sobre: Fórum Social Mundial

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.