SÃO PAULO - Uma força-tarefa previdenciária, composta por servidores da Previdência Social, Polícia Federal e Ministério Público Federal (MPF), realiza, desde a manhã desta quinta-feira, no Espírito Santo, uma operação de combate a fraudes contra a Previdência no Estado. Até o momento 48 pessoas já foram presas.

Cinqüenta mandados de prisão e 59 de busca e apreensão foram expedidos. Entre os acusados de envolvimento no esquema está um deputado estadual, perito médico licenciado do INSS, que já foi vereador do município capixaba de Cariacica mais de uma vez

Também integrariam a quadrilha o vice-prefeito de um município do Espírito Santo, um vereador, peritos médicos do INSS, assessores parlamentares do deputado, despachantes, além de médicos e funcionários de clínicas particulares. A operação foi batizada de "Auxílio Sufrágio" porque os investigadores encontraram indícios de aproveitamento político-eleitoral por parte de alguns integrantes da organização criminosa.

Médicos particulares emitiam atestados médicos falsos, posteriormente homologados por peritos médicos do INSS, para a obtenção dos benefícios previdenciários, como auxílio-doença e aposentadoria, por invalidez. Segundo os investigadores, as fraudes vinham sendo realizadas desde 2003. O prejuízo identificado só nos últimos seis meses chega a R$ 5 milhões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.