Forças Armadas irão ajudar no combate à dengue na BA

Vinte médicos e 20 enfermeiros das Forças Armadas serão destacados para trabalhar no atendimento de pacientes com dengue na Bahia, afirmou hoje o ministro da Saúde, José Gomes Temporão. Desde o início do ano, 11.

Agência Estado |

570 casos da doença foram notificados, um índice 248% maior do que o registrado em 2008. Por causa da explosão de casos, o governo da Bahia decretou na última sexta-feira estado de emergência em 7 cidades.

Com aumento do movimento, longas filas são encontradas nos postos de atendimento. Temporão avalia que, por enquanto, não é necessária a instalação de postos de campanha, como ocorreu no Rio na epidemia de dengue de 2008. Mas não descartou essa possibilidade. "Agora o ideal é estabelecer postos de hidratação", afirmou o ministro, logo depois de participar do lançamento da Caravana Nacional Todos em Defesa do Sistema Único de Saúde (SUS). Promovida pelo Conselho Nacional de Saúde, a ação vai debater pelo País temas como a regulamentação da Emenda Constitucional 29, que fixa o piso de gastos públicos de saúde.

Temporão observou que a explosão de casos da doença registrada em seis Estados do País, revelada no primeiro boletim de dengue deste ano, não surpreende. As cidades sob risco, disse, já haviam sido alertadas sobre a necessidade de se combater focos do mosquito transmissor da doença. "Houve descontinuidade nas ações de prevenção", disse o ministro.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG