Forças Armadas iniciam proteção da costa brasileira

O embarque de mil fuzileiros navais deu a partida hoje para a Operação Atlântico, que reúne a Marinha, o Exército e a Aeronáutica num exercício combinado com o objetivo de melhorar o esquema de proteção da área da costa brasileira que concentra a produção petrolífera do País. Pela primeira vez, a operação, que já foi feita no litoral do Rio de Janeiro e do Espírito Santo, alcançará também a costa de São Paulo, abrangendo a região onde foram descobertas novas reservas da camada pré-sal.

Agência Estado |

De acordo com o almirante Edlander Santos, comandante da operação, a extensão do exercício já estava planejada, mas, afirmou, atende ao novo desafio do Brasil de manter a segurança nessas áreas. "Foi uma feliz coincidência", disse Santos. O almirante informou que o exercício tem, entre suas metas, evidenciar a força bélica brasileira, capaz de patrulhar o que a Marinha chama de "Amazônia azul", uma faixa de 3,5 milhões de quilômetros quadrados que compreende todo o litoral do País. No entanto, ele não quis apontar um potencial inimigo.

A operação, que vai até o dia 26, envolve uma situação hipotética de disputa entre dois países fictícios por um campo petrolífero na altura do Espírito Santo, onde se iniciaram recentemente as prospecções no campo de Jubarte na camada pré-sal. A região seria a fronteira dos países verde (no caso, o Brasil) e amarelo (que seria o inimigo).

A Marinha empregará a sua esquadra e três submarinos. Estes últimos serão usados pelos "inimigos" para atacar a esquadra. Na semana que vem, está previsto um ataque anfíbio dos fuzileiros no litoral capixaba, na praia de Itaoca.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG