Força Sindical acusa Serra de ordenar confronto entre policiais

BRASÍLIA - O deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), presidente da Força Sindical, afirmou nesta terça-feira que o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), ordenou o confronto entre policiais militares e civis - em greve há um mês - na última quinta-feira.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

Acordo Ortográfico

Questionado sobre quem mandou atirar contra os policiais civis, que faziam uma manifestação próximo ao Palácio dos Bandeirantes, Pereira respondeu: [O governador José] Serra, claro.

Depois do confronto, o governador de São Paulo disse que o protesto havia sido organizado pela Força Sindical e por integrantes do PT.

Paulo Pereira apresentou aos jornalistas cápsulas de balas de borracha e projétil de calibre 40 para mostrar que não foram usadas apenas armas de efeito moral na manifestação entre as polícias paulistas.

Os policiais civis estão em greve há um mês por reajuste do piso salarial, hoje fixado em R$ 2,3 mil. A proposta é de aumento em três parcelas: 15% retroativo a março deste ano, 12% em 2009 e outros 12% em 2010. Em contrapartida, o governo de São Paulo oferece 6,5% no próximo ano e mais 6,5% em 2010.

Pereira e outros líderes sindicais estão, neste momento, reunidos com o ministro da Justiça, Tarso Genro, discutindo uma possível intervenção do ministério nas negociações.

Leia mais sobre greve da Polícia Civil

    Leia tudo sobre: greve da polícia civil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG