O presidente Luiz Inácio Lula da Silva está preocupado com a interpretação do presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), de que o plenário pode votar matérias legislativas, com exceção de leis ordinárias, mesmo com a pauta trancada por medidas provisórias. Em conversa com o presidente sobre o assunto, o líder do governo na Câmara, Henrique Fontana (PT-RS), disse que Lula demonstrou preocupação com a possibilidade de as MPs deixarem de ser votadas, já que a Câmara entraria em um novo ritmo de votações, e pediu mobilização dos parlamentares da base.

Ao mesmo tempo, segundo o deputado, o presidente não se opõe a uma forma para dar agilidade ao Legislativo. "Vamos precisar mobilizar mais a base, compor maior sustentação para votar as MPs. É lógico que essa preocupação de mobilizar existe, mas também há um interesse em votar outras coisas. O presidente não se opõe a que o Congresso ache novas formas de legislar. Mas manifestou preocupação de que as MPs não sejam votadas", disse Fontana.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.