Foliões satirizam prisão de Arruda em bloco no Rio

Se em Brasília o governador José Roberto Arruda foi poupado da exposição pública no momento da sua prisão, no Rio, a irreverência dos blocos de rua não o perdoou. Um Arruda de terno e bermuda desfilou algemado pela Avenida Rio Branco, no Centro.

Agência Estado |

Entre "lágrimas de crocodilo", distribuiu panetones e balbuciou que era inocente. A brincadeira foi do Embaixadores da Folia, bloco que desfila no seu 11º carnaval.

"Fazer a crítica social foi a função das marchinhas e dos blocos, no passado. Queremos retomar essa tradição", disse o funcionário público Cláudio Cruz, que comemorou a prisão do governador. "Estou feliz. Dá muita raiva ver esses caras, guardando o nosso dinheiro em meia e cueca, rindo, orando. Agora o povo sofrido vai desfilar. Até o mendigo da Rio Branco pode sair da calçada e desfilar. Mas o Arruda vai passar o carnaval na prisão. Isso ninguém nos tira."

O governador do Distrito Federal foi encarnado pelo aposentado Benedito Ramos Pereira, de 56 anos, que já incorporou Bin Laden, em outros carnavais do Embaixadores. "Não tenho nada a ver com o governador. Eu também gosto de dinheiro - mas só do que é meu", fazia questão de ressaltar.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG