Fogo destroi metade do parque da Chapada Diamantina

BAHIA - Cerca de 75 mil hectares do Parque Nacional da Chapada Diamantina, na Bahia, já foram atingidos pelo fogo que atinge a região desde julho, segundo informações do superintendente do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Célio Pinto. A área queimada corresponde a metade da área da reserva.

Redação com Agência Estado |

Acordo Ortográfico Nesta terça-feira, um efetivo extra de 70 bombeiros deve chegar ao município baiano de Lençóis, a 409 quilômetros a oeste de Salvador, para ajudar no combate aos incêndios. Eles vão se juntar aos 400 homens já envolvidos na operação, sob coordenação da Defesa Civil do Estado (Cordec).

Divulgação
Clima seco favore as queimadas na região da Chapada Diamantina

Cerca de 150 voluntários trabalham junto a brigadistas do Ibama e bombeiros para tentar controlar os focos de incêndio. Eles contam com cinco aviões - entre eles um Hércules C-130 cedido pela Força Aérea Brasileira (FAB) -, quatro helicópteros, seis caminhonetes e quatro veículos projetados para combate ao fogo, cada um com capacidade para transportar 4 mil litros de água.

Além do parque, diversos municípios também foram atingidos pelos incêndios, comuns nesta época do ano por causa do calor na região da Chapada. "Desta vez, a situação está preocupante por causa das condições climáticas", afirmou o superintendente Célio Pinto.

A Secretaria de Meio Ambiente diz que o fogo pode ter ganhado força por causa de queimadas crimimosas, feitas por agricultores com o obejtivo de abrir pastos para o gado, prática comum na região.

Divulgação
Fogo já atingiu metade do território
Segundo o mais recente relatório do Comando de Operações do Interior, emitido no último domingo, o fogo atinge áreas de vegetação de 27 municípios da região, em maior proporção em locais de grande interesse turístico, como Barro Branco (Lençóis), Cachoeira Encantada e Chapadinha (Itaeté), Baixão (Ibicoara), Vale do Pati e Gerais do Vieira (Andaraí), Serra do Gobira (Mucugê) e Morro do Chapéu. "Há risco real para os turistas que vierem", afirma Gonçalves.

Nesta terça-feira, a Coordenação Estadual de Defesa Civil (Cordec) deve se reunir com representantes do governo, da secretaria do Meio Ambiente, do Ibama e dos bombeiros para fazer um balanço das operações e discutir estratégias para o combate às chamas.



Leia mais sobre: incêndio na Chapada Diamantina

    Leia tudo sobre: chapada diamantinafogoincêndio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG