Fogaça mira verba federal para Copa em Porto Alegre

O prefeito reeleito de Porto Alegre, José Fogaça (PMDB), disse hoje que o governo federal terá maior dívida e compromisso com a capital gaúcha nos investimentos para a Copa do Mundo de 2014. Ele lembrou que os gastos nos estádios de futebol serão feitos pela iniciativa privada na cidade, ao contrário do que ocorrerá em outras capitais.

Agência Estado |

"Para fazer os estádios, não há necessidade de recursos públicos", disse ele, em entrevista antes de ser reconduzido ao cargo, na Câmara de Vereadores.

"Isso eu acho que aumenta o grau de dívida e compromisso que o governo federal terá com a cidade de Porto Alegre", afirmou. Como o governo federal não precisará investir em estádios, poderá destinar recursos para outras finalidades, disse Fogaça, anunciando que a prioridade é um metrô, embora reconheça como difícil, já que a União aplicará R$ 600 milhões na extensão do trem metropolitano.

Reeleito em segundo turno com 58,9% dos votos válidos, vencendo a disputa contra Maria do Rosário (PT), que obteve 41%, Fogaça contará com uma expressiva maioria de aliados na Câmara municipal também no segundo governo, quando prevê o andamento de projetos considerados chave para sua gestão. Durante a campanha eleitoral, a ausência de obras de grande porte foi explorada por seus adversários e justificada por Fogaça pela necessidade de arrumar as finanças para capacitar a cidade a contratar financiamentos.

Motivo de discussão na campanha, o projeto Portais da Cidade é outra prioridade que Fogaça quer tirar do papel em dois anos. Ele prevê a instalação de três terminais de transbordo de passageiros vindos dos bairros em direção ao centro da cidade, que poderão ser alvo de parceria público privada.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG