Fisco aponta desvio de dinheiro da Universal, segundo jornal

SÃO PAULO - Uma investigação da Receita Federal concluída em 1997 por um grupo de elite de fiscais estabeleceu que dinheiro da Igreja Universal do Reino de Deus foi desviado para o patrimônio particular de seus líderes e para empresas que, por terem o lucro como finalidade, não deveriam se beneficiar da imunidade tributária conferida pela Constituição a entidades religiosas. As informações são do jornal Folha de S. Paulo desta sexta-feira.

Redação |

Futura Press
Bispo Edir Macedo durante pregação
Edir Macedo durante pregação
Os líderes da igreja, réus num processo que investiga lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, têm dito, por meio de advogados, que suas contas já foram fiscalizadas e aprovadas pela Receita Federal.

Segundo a Receita, a Universal "demonstrou ser mera geradora de recursos para a montagem de um grupo econômico que nada fica a dever aos demais existentes na economia brasileira, até com alguma complexidade atingindo inclusive a área financeira".

De acordo com o jornal, o relatório foi assinado pelos auditores José César Agostinho Costa, Jorge Kano, Pericles de Moraes Filho e Roberto Medeiros Correia. O documento foi anexado nesta quinta-feira ao processo criminal aberto na segunda-feira pelo juiz Glaucio Roberto Brittes, da 9ª Vara Criminal de São Paulo.

A ação decorre de denúncia movida contra o bispo Edir Macedo, líder da Universal, e mais nove pessoas ligadas à igreja.

Leia mais sobre: Igreja Universal

    Leia tudo sobre: edir macedoigreja universalinvestigação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG