Fiscais vão fotografar clientes de prostitutas e travestis na Barra

RIO DE JANEIRO ¿ Fiscais da operação Barrabacana, no Rio de Janeiro, vão fotografar quem aborda prostitutas e travestis na região da Barra. As informações são do jornal ¿O Globo¿ deste sábado.

Redação |

Segundo o jornal, a medida tem o objetivo de "minar a atividade afugentando a clientela" e criar um banco de dados que poderá ser usado pela polícia em investigações sobre abuso de menores e exploração de prostituição.

O assunto já provoca polêmica. Para o jurista Célio Borja, ouvido pelo jornal, a medida pode ser encarada como abuso de autoridade, pois fere o direito constitucional à imagem. Borja ainda destaca que a conduta de quem contrata uma prostituta não é criminosa.

Segundo o coordenador da operação Barrabacana, Rodrigo Bethlem, a ação tem apoio de representantes do governo e do setor hoteleiro. Ele acrescentou ainda que a fiscalização na avenida Lúcio Costa e na Praça do Ó será ainda mais rigorosa. Os carros teriam começado a ser fotografados já na sexta-feira à noite.

A prostituição na região da Barra foi destaque em abril deste ano. Foi nesta região que o jogador Ronaldo Fenômeno se envolveu em uma confusão com três travestis.

    Leia tudo sobre: prostitutas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG