Fiocruz contratará 370 médicos para emergência no RJ

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) irá contratar 370 médicos para trabalharem nas emergências dos quatro grandes hospitais do Rio: Miguel Couto, Souza Aguiar, Lourenço Jorge e Salgado Filho. O programa, que custará R$ 36 milhões divididos entre o Ministério da Saúde e a prefeitura do Rio, faz parte de um plano de reestruturação de toda rede hospitalar da cidade, considerada uma das piores do País.

Agência Estado |

Médicos de 12 especialidades serão contratados até o dia 29 de abril, quando acaba o contrato com as cooperativas. Eles terão, segundo o secretário municipal de Saúde, Hans Dohmann, um aumento de 100% em relação ao salário que recebem, além de terem todos os benefícios previstos na CLT. Os cooperativados podem concorrer às vagas.

"A saúde é um problema mundial. Os Estados Unidos gastam 17% do PIB e a Inglaterra gasta 8% e é melhor em todos os indicadores. Isso se deve à eficiência na atenção básica. O inglês sabe quem é seu médico e como deve circular dentro da rede", comparou o ministro José Gomes Temporão, que participou da solenidade que anunciou o programa, no Palácio da Cidade, sede da prefeitura do Rio, ao lado do prefeito, Eduardo Paes, e do secretário Dohmann.

O novo modelo do sistema de saúde está sendo elaborado em parceria com pesquisadores da Escola Nacional de Saúde Pública, da Fiocruz, e integrará as unidades das três esferas de governo em Territórios Integrados de Assistência à Saúde (Teias). A primeira delas será em Manguinhos e deve estar implantada até o fim do primeiro semestre, quando o restante do plano deve ser anunciado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG