Fio dental vira item obrigatório em Santos

SÃO PAULO - Todos os estabelecimentos que vendem alimentos em Santos, no litoral de São Paulo, terão de disponibilizar fio dental para utilização dos clientes. A lei foi sancionada em janeiro e o prazo para os comerciantes se adequarem expirou no dia 21.

Agência Estado |

Agora, o Código de Posturas do Município obriga restaurantes, lanchonetes e similares a terem aparelho dispensador instalado nos respectivos sanitários.

De autoria do vereador Braz Antunes Mattos Neto (PPS), que é cirurgião-dentista, a lei agradou à classe odontológica e a expectativa é de que também seja bem aceita por comerciantes e clientes.

O mesmo gasto com os palitos de dentes pode ser usado para o dispensador de fio dental, que é parecido com os equipamentos de papel para secar as mãos. Só a pessoa que usa tem contato com o fio, diferentemente do palito, que fica na mesa e todo mundo pode mexer, incluindo os funcionários, afirma o vereador, destacando a proliferação de bactérias e a gravidade de doenças como a endocardite bacteriana.

A coordenadora do curso de Odontologia da Universidade Santa Cecília (Unisanta), Rosangela Aló Maloza Flores, afirma que os palitos deveriam ser usados apenas para as pessoas pegarem petiscos - e não na higiene bucal.

Ela acredita que a lei diminuirá os problemas periodontais (de gengiva) dos pacientes. O uso do palito muitas vezes prejudica a gengiva. É gostoso ir ao banheiro e encontrar o fio dental, afirmou a dentista e mestre em Ciências da Saúde pela Escola Paulista de Medicina.

A fiscalização da nova lei ficará a cargo da Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde, que conta com 24 técnicos para a tarefa. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Leia mais sobre: fio-dental

    Leia tudo sobre: lei

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG