PEQUIM ¿ O cineasta chinês Zhang Yimou, o mais premiado dentro e fora de seu país, anunciou hoje que prepara um filme para comemorar o 60º aniversário da República Popular da China, que o regime comunista completa neste ano, em 1º de outubro.

Em declarações à agência "Xinhua", o diretor de filmes como "Herói" e "Lanternas Vermelhas" disse que ainda está trabalhando no roteiro para "celebrar a fundação da nova China".

O diretor chinês fez estas declarações no Grande Palácio do Povo, sede do Legislativo chinês, que hoje inaugurou a sessão anual da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês (principal órgão assessor governamental), da qual é membro.

Zhang já foi anteriormente convidado pelo Governo chinês a organizar a grande festa de celebração do 1º de outubro, na qual haverá espetaculares fogos de artifício e desfile militar em frente à praça de Praça da Paz Celestial.

O cineasta de Xian começou sua carreira com filmes de enfoque social, denunciando a pobreza, a discriminação da mulher e, inclusive, as convulsões sociais da Revolução Cultural, com a qual Mao Tse-Tung perseguiu dissidentes.

Com os anos, ele passou a fazer um cinema mais comercial, onde se sobressaem a ação, os efeitos especiais e as artes marciais e, agora, prepara um filme para homenagear o mesmo regime que promoveu a Revolução Cultural.

Assim, é considerado por seus críticos o diretor "oficial" do Governo chinês, que lhe premiou concedendo-lhe a oportunidade de organizar as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Pequim, no ano passado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.