Filme de Zé do Caixão participará do Festival de Veneza

Roma, 29 jul (EFE).- A 65ª edição do Festival de Cinema de Veneza, que será realizada de 27 de agosto a 6 de setembro, contará com o novo filme de Zé do Caixão.

EFE |

"Encarnação do demônio" é o nome do filme do cineasta brasileiro José Mojica Marins, o Zé do Caixão, que participará do festival. O Brasil ainda estará presente na mostra através de uma co-produção com o português Manoel de Oliveira, de 99 anos, em seu curta-metragem "Do Visível ao Invísivel".

O festival marcará a estréia do roteirista mexicano Guillermo Arriaga na competição pelo Leão de Ouro, assim como o ítalo-chileno Marco Bechis, conhecido internacionalmente por "Garagem Olimpo".

A disputa também terá nomes consagrados como o japonês Takeshi Kitano, o francês Barbet Schroeder e os americanos Darren Aronofsky e Jonathan Demme.

O diretor da Mostra de Veneza, Marco Müller, destacou hoje em coletiva de imprensa concedida em Roma "a presença muito forte do cinema italiano". O país tem 14 filmes selecionados para distintas categorias do concurso, no qual há um grande número de filmes que falam dos jovens.

A edição deste ano reflete o processo de influência entre culturas, que fica demonstrado com a atenção dedicada ao cinema asiático. Pela primeira vez, serão três filmes japoneses em competição e com produções da Tailândia, China e Filipinas.

Um total de 21 longas-metragens de doze países competirão pelo Leão de Ouro, que será concedido por um júri presidido pelo cineasta alemão Wim Wenders e integrado, entre outros, pela diretora argentina Wim Wender e a pela atriz italiana Valeria Golino.

Entre os produtores que aspiram ao prêmio está Arriaga, que se consagrou com roteiros para filmes de seu compatriota Alejandro González Iñárritu e nomeado ao Óscar por "Babel".

O mexicano chega a Veneza com seu primeiro longa-metragem como diretor, "The Burning Plan", estrelado por Charlize Theron, Kim Basinger e Joaquim de Almeida.

Os outros concorrentes são: "Akires to kame" (Achilles and the Tortoise), de Takeshi Kitano; "Inju, la Bete dans l'ombre", de Barbet Schroeder; "The Wrestler", de Darren Aronofsky; "Rachel Getting Married" de Jonathan Demme e "Hurt Locker", de Kathryn Bigelow.

Também haverá dois filmes de animação japoneses, "Gake no ue no Ponyo" (Ponyo on Cliff by the sea), de Hayao Miyazaki - ganhador do Óscar de 2003 por "A viagem de Chihiro" -, e "The sky Crawlers", de Mamoru Oshii.

Além disso, a competição terá uma co-produção brasileira, chinesa e japonesa, "Dangkou" (Plastic city), dirigida pelo cineasta Yu-Lik-wai.

Nesta categoria fora de competição destaca-se a inclusão de "Shirin" do iraniano Abbas Kiarostami, protagonizado por Juliette Binoche e o documentário "Les Plages d'Agnès", da francesa Agnés Varda.

A Mostra abrigará ainda outras seções como a de "Giornata degli autori" (Jornada de autores), na qual estará presente o argentino "Una semana solos", de Celina Murga.

O Leão de Ouro especial será concedido ao diretor italiano Ermanno Olmi e fará uma retrospectiva de 30 títulos que o cinema do país produziu entre 1946 e 1975 e foram esquecidos pela história moderna.

A 65ª edição terá início no dia 27 de agosto com "Burn After Reading", escrito e dirigido pelos irmãos Coen, e se encerrará com a projeção de "Orfeo 9", do italiano Tito Schia Jr. EFE ebp/ab/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG