Filme brasileiro é favorito em festival de cinema na Espanha

Valladolid (Espanha), 31 out (EFE).- A 53ª Semana Internacional de Cinema de Valladolid (Seminci) entregará amanhã seu principal prêmio, que tem o brasileiro Marcos Jorge, diretor de Estômago, como favorito.

EFE |

O canadense Atom Egoyan, a espanhola Helena Taberna e o dinamarquês Henrik Ruben Genz também participam do concurso e fecharam hoje o último dia competitivo do festival.

A luta pela sobrevivência em um Brasil desigual e a ambição para crescer através dos dotes culinários se transformam em uma sátira pela dignidade e contra a desigualdade social em "Estômago", o primeiro longa-metragem do diretor brasileiro.

"Estômago" conta a história de Raimundo Nonato (João Miguel), cuja chegada à cidade na tentativa de melhorar de vida se transforma em uma escada formada pelos degraus que o jovem consegue subir através de seus dotes como cozinheiro.

Na entrevista coletiva após a projeção de seu filme em Valladolid há poucos dias, Jorge disse que para a realização deste longa-metragem, inspirou-se na comédia italiana e, sobretudo, no cinema de Fellini.

Um filme que parte como favorito para conquistar a Espiga de Ouro, o máximo prêmio da Seminci, em uma edição na qual também se destacou o último trabalho de Egoyan, apresentado hoje em Valladolid após o prestígio que recebeu no último Festival de Cannes.

O cineasta de origem armênia, um dos mais premiados deste Festival (duas Espigas de Ouro e uma de prata), retornou à Valladolid com "Adoration", uma reflexão sobre a intolerância religiosa, envolvida em um drama familiar acentuado pelas divergências do pensamento e suas conseqüências.

O filme, uma produção franco-canadense, mostra ao espectador desde o início uma estampa sobre o problema do terrorismo islamita e a ignorância da sociedade em relação ao islamismo e à sua vertente extremista e radical.

Seguindo a proposta de Sabine (Arsiné Khanjian), sua professora de francês e arte dramática, o jovem Simon (Devon Bostick) mistura a história de sua família com um fato real: o caso de um terrorista que põe uma bomba na bagagem de vôo de sua namorada grávida.

Esta notícia, que produz um forte impacto em Simon, tem relação com a que seus pais viveram na realidade, e da qual o protagonista desconhece grande parte dos detalhes, ocultados por seu tio, com quem vive desde então.

Já Helena Taberna elegeu uma história ambientada na Guerra Civil espanhola para seu último trabalho, "La Buena Nueva", com o qual reavivou o debate sobre a participação da Igreja na guerra, que se prolongou entre 1936 e 1939.

O drama "Frygtelig Lykkelig", no qual o dinamarquês Henrik Ruben Genz aproxima uma atmosfera mágica e a paisagem inóspita de uma localidade ao sul da península da Jutlândia (Dinamarca), encerrou o último dia de competição do festival.

Baseado no romance do escritor Erlinga Jepsena, o filme relata a trágica vivência de um policial de Copenhague, Robert, que para expiar uma negligência profissional é enviado a uma remota localidade com uma paisagem inóspita e onde o jovem agente se choca com os costumes locais. EFE nac/ab/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG