Filhos são acusados de mandar matar pai por herança

Para a polícia, Celso e Nilso Kieling mandaram matar Guerino Kieling, de 62 anos, e da filha dele, Lisi Kieling, de 37

AE |

selo

Um patrimônio estimado em R$ 25 milhões que ficaria como herança é o motivo apontado pela Polícia Civil da Bahia para o assassinato do fazendeiro Guerino Kieling, de 62 anos, e da filha dele, Lisi Kieling, de 37, no dia 14, na fazenda da família em Barreiras, extremo oeste da Bahia.

De acordo com o delegado Vivaldo Luz, os mandantes do crime são os dois filhos do fazendeiro, Celso e Nilso Kieling. Eles negam as acusações. 

A polícia chegou aos suspeitos depois de prender dois homens que confessaram ser os autores dos homicídios. Damião Bispo da Silva e Roberto Carlos Gomes contaram como as vítimas foram mortas e apontaram os irmãos como mandantes. Celso e Nilso teriam pagado R$ 3 mil de adiantamento e oferecido outros R$ 500 mil em máquinas agrícolas pelos assassinatos. De acordo com os executores, a mãe dos irmãos, Leonilda Maria Kieling, foi poupada a pedido dos supostos mandantes.

    Leia tudo sobre: CRIMebarreirasfazenda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG