Os corpos do filho e do genro do deputado federal Arolde de Oliveira (DEM-RJ), mortos em um acidente de ultraleve na Lagoa de Jacarepaguá no último sábado, são velados no Cemitério do Caju, zona norte do Rio de Janeiro. O enterro está marcado para as 17h deste domingo.

Benoni Assis Vieira de Oliveira, de 45 anos, e Sergio Ribeiro de Menezes, de 43 anos, morreram na noite deste sábado após a queda de um ultraleve na Lagoa de Jacarepaguá, na zona oeste do Rio.

De acordo com o Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, as vítimas teriam morrido afogadas ou em decorrência do choque da aeronave com a água da lagoa. O laudo oficial do Instituto Médico Legal (IML) só deve sair na próxima semana.

O deputado Arolde de Oliveira (DEM-RJ), pai e sogro das vítimas, foi secretário municipal de transportes do Rio na gestão do prefeito Cesar Maia. Era dele o ultraleve, segundo informações de parentes. Oliveira foi comunicado do acidente ainda no início da noite. "Estou dilacelerado", disse o deputado. "Houve uma fatalidade que é difícil de entender".

Antes do acidente, Benoni e Sergio faziam fotos aéreas do Rio, aproveitando o dia claro. Já estavam volta ao clube de voo quando não conseguiram fazer uma curva e a aeronave perdeu força, caindo na Lagoa de Jacarepaguá, na altura do Autódromo Nelson Piquet.

As vítimas foram encontradas sem cinto de segurança. Nhá certeza, porém, se os cintos não estavam atados ou se foram soltos pelas vítimas durante a queda do ultraleve.

Ainda não se sabe também o motivo da queda, que só deve ser determinado após uma perícia.

Leia mais sobre acidente de ultraleve

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.