Filho de jornalista que trabalha para exército é morto em Honduras

O filho de um jornalista que trabalha com o Instituto de Previsão Militar (IPM) de Honduras foi assassinado a tiros nesta quinta-feira por bandidos motorizados que o interceptaram quando ele entrava em um táxi, informou a polícia.

AFP |

Edwin Canaca, de 22 anos, "entrava em um táxi, e dispararam contra ele de uma motocicleta", indicou à AFP Orlin Cerrato, porta-voz policial.

Na terça-feira, a filha de um jornalista do canal controlado pelo governo de fato foi morta quando entrava em seu carro, em circunstâncias semelhantes.

O presidente de fato Roberto Micheletti acusou "bandidos" da Frente de Resistência contra o Golpe de Estado contra Manuel Zelaya pelos assassinatos.

No ataque desta quinta-feira - perpetrado na colônia Santa María (nordeste da cidade) - o taxista, Mario Flores, de 35 anos, também morreu, e uma mulher, Dinora Amaya, de 23, ficou ferida.

nl/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG