Fidelidade de Kassab a Serra deve marcar gestão em SP

Os próximos dois anos serão marcados por um intenso esforço de publicidade da Prefeitura e do governo de São Paulo para tentar mostrar serviço. Aliada ao esforço de mostrar uma parceria eficiente, já que os planos do governador José Serra para 2010 estão focados na disputa pela Presidência da República, a fidelidade de Gilberto Kassab ao governador tucano, seu padrinho político, deverá marcar a gestão do prefeito reeleito, avalia o cientista político Marco Antônio Carvalho Teixeira, pesquisador da Pontifícia Universidade Católica e da Fundação Getúlio Vargas (FGV) de São Paulo.

Agência Estado |

"Kassab não é o DEM, ele é muito mais o Serra e faz parte do projeto político do governador, que o apoio fortemente neste pleito", destaca Teixeira. E continua: "Kassab se consolidou como uma liderança nessas eleições, mas até onde vai o projeto pessoal dele? Eu acredito que ele deverá continuar fiel ao Serra e ser o grande fiador da aliança DEM-PSDB em 2010."

Para o cientista político Humberto Dantas, conselheiro do Movimento Voto Consciente, Kassab deverá manter a fidelidade ao governador José Serra, mesmo tendo saído deste pleito com uma boa avaliação das urnas. "A estratégia de Kassab será a fidelidade, por conta do potencial do Serra em 2010", destaca.

Carvalho Teixeira complementa, reiterando: "Agora começa o governo Kassab, com a eleição, ele chegou à maioridade, é esperar para ver até onde vai a sua autonomia, mas continuo apostando no vínculo dele com o projeto pessoal do Serra."

Na avaliação do cientista político Carlos Melo, doutor pela PUC-SP, a partir dessa vitória, o prefeito reeleito de São Paulo passa a ter "expressão própria", o que, para ele, o democrata não tinha até agora, pois ainda era visto como o vice-prefeito de Serra. Ele acredita que Kassab poderá ter mais liberdade para decidir quem pôr nas secretarias que ele herdou do Serra. Entretanto, é preciso aguardar pra ver se essa "potencial liberdade" irá superar a fidelidade que o prefeito vem demonstrando até agora ao governador do PSDB.

Crise

Mesmo com a crise financeira global, a dobradinha Serra-Kassab não deixará de empreender esforços para investir em obras de visibilidade, com vistas às eleições presidenciais de 2010. "Se eles conseguirem, de alguma forma, desafogar o trânsito, isso vai dar muita visibilidade para as gestões. Será possível que haja investimentos no Rodoanel e também no Metrô", afirma Melo, da PUC-SP.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG