FHC vira âncora de documentário sobre drogas

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso passou o dia no Rio gravando o documentário sobre descriminalização das drogas, cujo título provisório é Rompendo o silêncio. Âncora do filme, ele visitou pela manhã a Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), no Morro Santa Marta, em Botafogo, na zona sul da cidade.

Agência Estado |

FH percorreu vielas, conversou com moradores e entrevistou a responsável pelo policiamento, a capitã da Polícia Militar Priscilla Azevedo.

A imprensa não acompanhou a visita. De acordo com a Assessoria do governo do Estado, o ex-presidente elogiou as UPPs. "Vão dizer que tem poucas favelas ocupadas, que é impossível. Mas já são 100 mil pessoas no Rio em condições melhores, isso não é brincadeira, dá uma cidade de porte médio", avaliou FH durante as gravações.

À tarde, ele visitou o depósito de armas apreendidas da Divisão de Fiscalização de Armas e Explosivos (Dfae), no Centro do Rio. "São mais de 100 mil armas recuperadas. Há uma ligação muito grande entre o tráfico de drogas e o tráfico de armamentos. Isso requer um trabalho de inteligência em longo prazo. Não será resolvido com uma receita mágica. Apenas a repressão não resolve. É preciso assistência ao usuário e uma perseguição mais eficaz a um crime que se globalizou", declarou.

FH comentou ainda a realização da Marcha do Orégano, a manifestação planejada por universitários amanhã para ironizar a proibição da Marcha da Maconha na capital paulista. "Em geral sou bem aberto em relação às manifestações. Desde que sejam pacíficas, não vejo por que não deixar que existam", opinou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG