FHC se reúne com Alckmin para reforçar campanha

A campanha do candidato da coligação São Paulo, na Melhor Direção (PSDB-PTB-PHS-PSL-PSDC), Geraldo Alckmin, à Prefeitura de São Paulo ganha amanhã o reforço de uma das principais lideranças tucanas, o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso. A assessoria de Alckmin confirmou que os dois se encontram por volta das 13h30 no comitê central de campanha do candidato, na região central da cidade.

Agência Estado |

Alckmin contou, na semana passada, que FHC lhe telefonou e ofereceu-se para participar da campanha. Com este apoio, o ex-governador acredita que podem ser feitas novas costuras à sua candidatura. A previsão é de que eles tomem juntos um café nas proximidades do comitê.

O apoio fortalece a candidatura de Alckmin em um momento crítico. Com o não engajamento do governador de São Paulo, José Serra (PSDB), na agenda eleitoral, Alckmin ficou sem padrinho. O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), em uma tentativa de compensar a ausência de Serra, esteve em São Paulo na semana passada e enfrentou até chuva para acompanhar Alckmin até uma padaria, onde tomaram café e pediram votos juntos.

Enquanto isso, permanece a expectativa sobre a participação de Serra nesta campanha. Na última semana, Serra disse que talvez aparecesse para tomar um chá com o correligionário e chamou de "bobagem" a "ansiedade" criada em torno deste tema.

Rodoanel

Antigos aliados, os candidatos Gilberto Kassab (DEM) e Alckmin agora divergem sobre investimentos da Prefeitura na construção do Rodoanel Mário Covas. Enquanto o atual prefeito Kassab prometeu ajudar o Estado a custear a obra se reeleito, Alckmin disse que a Prefeitura deve priorizar investimentos nos acessos ao Rodoanel.

Candidato pela coligação "São Paulo no Rumo Certo" (DEM-PR-PMDB-PRP-PV-PSC), Kassab ainda não definiu o valor a ser destinado ao Rodoanel, mas afirma que o investimento é possível, a exemplo do que fez com o Metrô. Alckmin, no entanto, se esquivou de responder se investiria no anel viário. "Se puder, ótimo, mas acho que a Prefeitura pode fazer muito no acesso ao Rodoanel", disse.

Alckmin disse ainda que pretende estimular o grafite na cidade, mas combater a pichação. "Grafitagem sim, pois é arte. Porém, vamos fazer um trabalho muito forte para não deixar ninguém sujar São Paulo com pichação", afirmou. Para provar a vontade de ver a cidade limpa, o candidato juntou papéis que seus cabos eleitorais haviam deixado cair ao longo da caminhada. "Se cair algum papel no chão, vamos limpar."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG