FHC defende aliança entre PSDB e PT em Minas

O ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, defendeu nesta quinta-feira, na maior escola de Ciências Políticas da França, o Instituto de Estudos Políticos de Paris, a aliança entre PSDB e PT em torno do nome do ex-secretário de Desenvolvimento Econômico do governo de Minas Gerais Márcio Lacerda (PSB) nas eleições à Prefeitura de Belo Horizonte. Mas disse que a considera improvável.

Agência Estado |

Deveria ser possível, mas acho que o PT não aceita. O PT tem uma vocação de ficar isolado e de comandar sozinho. É uma pena. Acho que o Lula entende isso, mas o PT, não.

De acordo com FHC, há divergências entre os partidos. Não podemos fazer isso a menos que tenhamos as mesmas idéias. Não temos a mesma visão de democracia, de ocupação do Estado pelos militantes. O PT acha que tem de ocupar o Estado e o Estado tem de mudar a sociedade. Nós achamos que não cabe ao Estado ser hegemônico, muito menos ter no Estado um partido hegemônico. Somos mais pluralistas.

O ex-presidente ressaltou que as diferenças entre os partidos não são econômicas, mas políticas. Não é na economia que nós temos diferenças, porque eles aderiram às nossas posições. É na política. Não estou criticando eles por terem nos seguido. Eles também avançaram quando foi necessário. O Brasil amadureceu.

As divergências, disse, ficam patentes quando o assunto é um projeto nacional suprapartidário que envolva as descobertas de petróleo pela Petrobras na Bacia de Santos, litoral paulista. Não podemos fazer esse projeto nacional pela ótica de um partido, qualquer que seja. Faltam lideranças com uma posição realmente nacional para enfrentar a questão. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

    Leia tudo sobre: minas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG