FHC critica Lula em homenagem a Ruth Cardoso em AL

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso (PSDB) fez críticas ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) durante a solenidade de lançamento do Portal da Transparência Ruth Cardoso, hoje, em Maceió. Em seu discurso, FHC disse que antes do seu governo ninguém usava o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) como critério de distribuição de recursos federais para Estados e municípios.

Agência Estado |

"O SUS (Sistema Único de Saúde) não existia, estava apenas no papel. Agora querem acabar com tudo, só pensam em descentralizar", afirmou.

"Nós acabamos com a indústria da seca. A seca continua, mas a indústria não", acrescentou FHC. O ex-presidente destacou ainda que foi em Alagoas, no município de São José da Tapera, onde ele lançou o projeto Bolsa Escola, que "hoje é usado como 'Bolsa Família'". "Depois, viu-se que o problema não é falta de comida. A questão é dar emprego e dignidade à população. E não é fazendo propaganda que se marca um nome na história, mas sim com honradez."

FHC também fez crítica ao assistencialismo do governo do ex-presidente Fernando Collor (PTB), que não estava presente à solenidade. Fernando Henrique lembrou que a pedido da ex-primeira-dama Ruth Cardoso mandou fechar a Legião Brasileira de Assistência (LBA). "Criticaram a iniciativa, disseram que era falta de sensibilidade social, mas não dava para continuar com aquele órgão, com um histórico tão grande de corrupção, símbolo do desvio de recursos públicos", afirmou.

O ex-presidente também se referiu ao governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) e rasgou elogios à gestão do amigo tucano. FHC lembrou que tem raízes em Alagoas - seus avós são alagoanos - e disse que estava feliz com a homenagem a sua mulher Ruth Cardoso, que faleceu recentemente, em São Paulo. O Centro de Convenções e de Exposições de Maceió também recebeu o nome da antropóloga.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG